Prevenção do envelhecimento precoce da pele

Por Muriel Hamilton Depin

Envelhecer é inevitável, mas a maturidade e aprendizados vêm acompanhados da perda de elasticidade de pele e formação de rugas – o que preocupa cada vez mais as pessoas. O cuidado com a pele vai além da estética, pois visa a prevenção de doenças como o câncer de pele, manutenção da qualidade de vida e da autoestima.

Em textos passados, abordaram-se temas como o processo de envelhecimento da pele, alimentos que protegem a pele contra a exposição aos raios solares e seus danos e a relação do açúcar com o envelhecimento. Depois de entender melhor como ocorre o processo de envelhecimento cutâneo, está na hora de conhecer alguns fatores que contribuem para prevenir ou retardar esse processo.

 PROTETORES SOLARES TÓPICOS

 A fotoproteção é essencial para prevenir o envelhecimento prematuro da pele induzida por radiação ultravioleta (UV). Estudos in vivo indicaram que a aplicação regular de protetor solar pode evitar ou pelo menos diminuir as alterações epidérmicas e dérmicas induzidas por UV. Os filtros solares tópicos são divididos em proteção solar inorgânica (anteriormente referida como física) e orgânica (anteriormente conhecida como química). Os protetores solares inorgânicos como dióxido de titânio e óxido de zinco refletem, dispersam ou absorvem a radiação UV dependendo do tamanho de partícula e do comprimento de onda da luz.

No entanto, não adianta aplicar o protetor somente no verão ou em dias muito ensolarados. Para garantir a fotoproteção é preciso passá-lo diariamente, cuidando para reaplicar ao longo do dia, pois a maioria dos protetores solares dura cerca de três horas.

thinkstockphotos-467198333

RETINÓIDES TÓPICOS

 A eficácia da tretinoína (que é uma forma oxidada da vitamina A) aplicada na forma de creme tópico para o tratamento do fotoenvelhecimento foi documentada de forma convincente em vários ensaios. Foram induzidos efeitos significativos por concentrações de 0,02% ou mais. Melhorias significativas foram encontradas para enrugamento fino, rugosidade da pele, hiperpigmentação manchada e a severidade total do fotodano. Mas essa melhora clínica ocorreu após vários meses de aplicação e os resultados clínicos são reversíveis após cessação da terapêutica. A aplicação tópica de tretinoína evita a degradação do colágeno, que já é iniciada por irradiação com UVB de baixa dose. Os efeitos dérmicos em termos de neocolagênese não são evidentes antes de 12 meses de aplicação. Evidências sugerem que a pele intrinsecamente envelhecida também pode se beneficiar da aplicação de retinóides tópicos.

ANTIOXIDANTES

 Os antioxidantes tem um papel importante na prevenção e na terapia do envelhecimento de pele induzido pela exposição à radiação UV. Os antioxidantes enzimáticos e não enzimáticos da pele são esgotados pelo estresse oxidativo induzido por UV. Na pele, antioxidantes não enzimáticos importantes são o ácido ascórbico (vitamina C), a coenzima Q10, vitamina E, niacinamida e o betacaroteno. Além da aplicação tópica de antioxidantes, a fotoproteção endógena através da ingestão dos micronutrientes está se tornando cada vez mais importante, pois a maior parte da dose UV cumulativa é obtida no dia-a-dia sem protetores solares aplicados topicamente. Mas a aplicação tópica de antioxidantes e suplementação com micronutrientes deve ser complementada com o uso de protetor solar. Entretanto, não há estudos significativos a longo prazo sobre os efeitos fotoprotetores de antioxidantes tópicos e suplementação.

Além de suas propriedades antioxidantes, a vitamina C é essencial para a biossíntese de colágeno, pois serve como um cofator para duas enzimas. Em um modelo animal, a vitamina C demonstrou ser fotoprotetora pela diminuição do eritema induzido por UVB e número de células de queimadura solar.

Os carotenoides protegem as plantas contra o estresse oxidativo e excesso de luz. Uma meta-análise mostrou que a suplementação oral com betacaroteno pode proteger até mesmo contra eritema induzido por UVB. Porém, os carotenoides em doses elevadas podem ter efeitos pró-oxidativos. Portanto, ao invés de buscar pela suplementação (que geralmente vem em doses altas), a melhor opção é garantir um consumo adequado a partir das fontes alimentares de carotenoides – como, por exemplo, a cenoura, o tomate, a gema do ovo, o mamão, a abóbora, o brócolis, o pimentão, e, muitos outros vegetais, legumes, folhas e frutos.

nowledge-carotenoids-hero-2x

POLIFENÓIS

 Os polifenóis são compostos ativos que dispõem de efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes, encontrados em alimentos vegetais, incluindo frutas, verduras, nozes, sementes, flores e cascas.

As propriedades fotoprotetoras do chá verde têm sido extensivamente investigadas. O chá verde é obtido a partir das folhas da planta camellia sinensis e oferece potentes propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e fotoprotetoras que podem prevenir alterações na pele induzidas por radiação UV. Em modelos animais, a aplicação tópica ou a ingestão oral com polifenóis de chá verde reduziu a rugosidade e a flacidez induzidas por UVA, diminuiu o eritema induzido por UVB e inibiu a oxidação de proteínas induzida por UVB.

beneficios-do-cha-verde

Já a silimarina, um flavonóide do cardo mariano/cardo de leite (Silybum marianum) – uma planta nativa da Europa e da Ásia pertencente à família Asteraceae (membro da família do girassol) – também reduziu o estresse oxidativo induzido por UVA/UVB em modelos animais e atenuou a fotocarcinogênese.

Os extratos da planta Polypodium leucotomos são dotados de fortes propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e fotoprotetoras – podendo ser administrados oralmente e topicamente. Nos seres humanos, as alterações da pele induzidas por radiação UV foram reduzidas pela sua suplementação oral, reduzindo o eritema induzido por UV, a formação de células de queimadura solar, danos ao DNA e infiltração dérmica de mastócitos.

 

CONCLUSÃO

 De modo geral, para a prevenção do envelhecimento precoce da pele, é indicado: a prática regular de exercício físico, o uso de protetor solar para proteção à exposição à radiação UV, evitar fumar cigarros de tabaco, evitar o consumo excessivo de álcool, hidratação (ingestão de água e uso de cremes hidratantes) e a ingestão de uma alimentação saudável – evitando o consumo excessivo de açúcar e produtos industrializados. Além disso, é importante frisar que os antioxidantes ou retinóides tópicos só devem ser utilizados após avaliação e recomendação de um dermatologista.

Não há evidências concretas que o consumo excessivo de antioxidantes possibilite retardar o envelhecimento. Porém, o consumo de quantidades inadequadas de vitaminas pode prejudicar a defesa antioxidante e propiciar o envelhecimento precoce. Portanto, o consenso é consumir uma alimentação equilibrada e saudável, com enfoque em alimentos de verdade – garantindo assim o aporte adequado dos nutrientes, e, por consequência, um envelhecer mais saudável.

 

REFERÊNCIA:

KOHL, E. et al. Skin ageing. J Eur Acad Dermatol Venereol., v. 25, n. 8, pp. 873-84, Aug. 2011.

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s