Efeitos do Exercício Físico na Cognição e Memória no Envelhecimento

Por Muriel Hamilton Depin

O processo do envelhecimento vem acompanhado de diversas mudanças fisiológicas que tem impacto nas funções cognitivas e na memória. Um estudo deste ano¹ investigou se a prática de atividade física pode impactar positivamente o desempenho das redes de controle orientador e executivo em idosos e diabéticos que estão em risco de disfunção cognitiva. Os resultados sugerem que níveis adequados de exercício físico podem impactar positivamente na eficiência cerebral e no controle de atenção – parcialmente neutralizando os efeitos prejudiciais da idade avançada e do estado diabético na cognição.

Ao longo do processo do envelhecimento o hipocampo (região do cérebro responsável pela memória) encolhe, prejudicando a memória e aumentando o risco de demência. Um estudo randomizado e controlado³ teve por objetivo avaliar se o exercício físico poderia aumentar a região do hipocampo, e, por sua vez, melhorar a memória. Para isso, foram avaliados 120 idosos, que foram separados em dois grupos: u grupo que fez prática do exercício aeróbico 3 vezes por semana, e, o grupo controle, que fez alongamento. O grupo que fez o exercício aeróbico melhorou a memória e aumentou o volume do hipocampo em 2%, enquanto que o grupo controle reduziu em 1,4% essa região do cérebro. A prática do alongamento não ajudou provavelmente devido à sua baixa intensidade. Mas ao aumentar a intensidade do estímulo, como na prática de exercício aeróbio, foi possível reverter a perda de volume do hipocampo, melhorando a memória e reduzindo o risco de demência.

Desta forma, destaca-se a importância da prática do exercício (seja ele aeróbico, de força ou resistência) no processo de envelhecimento para a prevenção de diversas condições associadas com a idade (como a perda óssea e muscular, e a demência) e na melhoria da qualidade de vida.

Exercício Físico Cognição 1

 

REFERÊNCIAS:

¹ CONDELLO, G. et al. Steps to Health in Cognitive Aging: Effects of Physical Activity on Spatial Attention and Executive Control in the Elderly. Front Hum Neurosci., v. 11, n.107, mar. 2017.

² JACK JR, Clifford R. et al. Brain beta-amyloid measures and magnetic resonance imaging atrophy both predict time-to- progression from mild cognitive impairment to Alzheimer’s disease. Brain. v. 133, n. 11, pp. 3336–3348, nov. 2010.

³ ERICKSON, Kirk I. et al. Exercise training increases size of hippocampus and improves memory. PNAS, v. 108, n. 7, pp. 3017–3022, fev. 2011.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s